Pages

12 de julho de 2014

ARTIGO: WhatsApp! A nova ferramenta de interação do rádio


O texto a seguir é de autoria de Anderson Cheni, que foi publicado no Portal Comunique-se

Um dos fenômenos de comunicação nesse período de redes sociais é sem dúvida o "WhatsApp Messenger". Pra quem não conhece ou só ouviu falar, o WhatsApp é um aplicativo de mensagens multiplataforma que permite trocar mensagens pelo celular sem pagar por SMS.

O aplicativo está disponível para iPhone, BlackBerry, Android, Windows Phone e Nokia. E, sim, esses telefones podem trocar mensagens entre si! Como o WhatsApp usa o mesmo plano de dados de internet que você usa para e-mails e navegação, não há custo para enviar mensagens e ficar em contato com seus amigos. Além das mensagens básicas, os usuários podem criar grupos, enviar mensagens ilimitadas com imagens, vídeos e áudio.

Diante de tantos recursos, o rádio, principalmente as emissoras all news, descobriram que o aplicativo é, também, um grande aliado na prestação de serviço, sendo muito útil no dia a dia. Quando há essa interação forte entre o ouvinte e o âncora no estúdio o resultado é imediato.

As grandes emissoras estão usando o aplicativo muito além do envio de mensagens. Alguns veículos de comunicação têm usado outro recurso do aplicativo, que é dinâmico, como a informação passada por áudio, onde o ouvinte tem 15 segundos para passar a sua informação ou o seu recado. Em emissoras jornalísticas, o uso do aplicativo em áudio tem se tornando comum. O próprio ouvinte passa (grava) informações do trânsito, por exemplo, quase que em tempo real.

Não se pode negar que o aplicativo de fácil manuseio chegou para ficar - o uso está se propagando no dial (seja qual for o segmento da emissora). A agilidade que só o rádio tem, aliada a aplicativos como o WhatsApp, mantém o meio como um dos maiores do mundo.

Não digo que o rádio é o maior justamente por causa das mídias sociais, como Twitter e Facebook, que também são veículos fortes e muito utilizados no dial. Mas quando se fala de credibilidade... Bem, aí, o rádio é imbatível.

0 comentários:

Postar um comentário